Como ativar a marca da sua start-up antes que seja tarde demais

Metodología Summa

Como ativar a marca da sua start-up antes que seja tarde demais

Para ativar a marca da sua start-up correta e eficazmente, deve levar em consideração uma série de pontos-chave. Descubra quais são neste post.

Apesar do esforço para serem recordadas e escolhidas pelo consumidor, muitas marcas passam despercebidas no mercado, mesmo aquelas que definiram uma boa estratégia de marca.

O que é que falhou? Muitas vezes, o problema está na implementação ou na ativação de marca. Segundo a Harvard Business Review, entre 60% e 90% das estratégias de marca não chegam a ser adequadamente implementadas.

Ativar uma marca é definir e executar um plano de ação que contemple as fases necessárias para que se construa a imagem determinada pelo plano estratégico. O objetivo da ativação de marca é o de tornar tangível a proposta de valor e fazê-lo com o tom e o estilo adequados para conseguir que a marca seja memorável, relevante e rica em significado.

Por isso, e para ativar a marca da sua start-up, devem ser definidas ações específicas referentes às cinco dimensões que qualquer marca tem, incluindo as start-ups:

  • produtos ou serviços
  • processos
  • pessoas que integram a organização
  • comunicação a 360º
  • contextos digitais e físicos

Mas como fazê-lo?

Identificar os pontos-chave de contacto

Todos os pontos de contacto são importantes e é fundamental que sejam ativados em termos de marca. Isto é, que participem, ativamente e de forma organizada, na construção da user experience que desejamos oferecer.

Contudo, há sempre alguns em que apostamos mais, seja pela fase do processo em que interagem com o nosso cliente ou, talvez, porque constituem uma dimensão-chave para o nosso produto ou serviço.

Pontos de contacto segundo o tipo de marca

Caso se trate de uma marca de serviços, as pessoas serão a dimensão-chave e é nelas que devemos concentrar-nos mais, sem, claro, descurar as outras.

Caso se trate de um produto físico, será provavelmente no packaging e na experiência no ponto de venda que nos devemos concentrar. Se se tratar de uma marca digital, todo o ecossistema digital – Internet, redes sociais – será prioritário.

Identificar a customer journey

Além das 5 dimensões para a ativação da marca e da identificação dos pontos de contacto, é essencial inseri-los numa customer journey, identificando os momentos antes, durante, enquanto e depois da compra, assim como as oportunidades que temos em todas estas fases para comunicar o nosso propósito e personalidade.

Por outro lado, também é importante observar como os nossos principais consumidores o fazem e detetar quais são os momentos mais relevantes para o nosso cliente, para podermos oferecer mais valor e diferenciarmo-nos da concorrência.

Criar experiências

Hoje em dia, os clientes não compram só um produto, compram a sensação que têm quando o utilizam. Ou seja, a experiência. E não é preciso ser uma multinacional ou uma grande empresa para conseguir este efeito no seu nicho de mercado.

Criar experiências implica desenvolver os dois pontos anteriores e todos os detalhes que rodeiam o produto ou o serviço: do packaging ao momento da entrega, passando pelo apoio ao cliente, os contextos em que realizamos a nossa atividade, a informação que transmitimos…

A chave está em superar as expectativas. Como diz Stan Phelps, se só quiser “cumprir”, vai ficar sempre aquém. Também Jeff Bezos, CEO da Amazon, recomenda não prometer tanto e oferecer mais do que foi proposto.

Analisar os resultados e implementar melhorias

A ativação de marca, regra geral, não surte efeitos de um dia para o outro e são muitos os casos de start-ups que não alcançaram o sucesso desejado porque desistiram cedo demais.

Como costumamos dizer, construir uma marca é uma corrida de fundo, não de velocidade. O importante é escolher o caminho certo e insistir, aprendendo com os erros e implementando as mudanças necessárias.

E para isso é imprescindível:

  • Medir os resultados constantemente e a todos os níveis.
  • Encontrar oportunidades para melhorar com base nesses resultados.
  • Continuar a controlar o desempenho da marca.

Podemos afirmar com certeza que o sucesso de uma marca passa, muitas vezes, por definir e implementar um plano de ativação bem estruturado que seja ainda melhor gerido.

Ebook Branding Digital - Summa Branding

Anterior Seguinte

E você, o que você acha?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *