O restyling do logotipo enquanto forma de renovação

Todas as marcas aspiram gerar vínculos emocionais com os seus clientes. Algo que apenas se consegue através de muito trabalho e tempo, estabelecendo ligações e interagindo de forma constante. Procurando construir relações duradouras, as quais devem ser cuidadas ao máximo. Aqui entram em jogo muitos fatores, como a identidade, os valores e o propósito de marca, etc. mas o design também pode ser um fator determinante neste sentido, já que a marca deve ter uma imagem consistente em todas as suas expressões de acordo com seu posicionamento e personalidade.

Um dos aspetos fundamentais é o logotipo e a identidade empresarial no seu conjunto. Com uma maior ou menor frequência, todas as marcas devem atualizar as suas identidades. Coca-Cola, Mastercard, Kodak e muitas outras fizeram-no em várias ocasiões. Mas o importante é acertar com a mudança ou com a evolução pois, às vezes, podem provocar desilusão ou rejeição entre os seus seguidores. Marcas como The Gap ou Camper retiraram do mercado logotipos renovados das suas marcas ao detectarem que não foram bem aceites pelos seus consumidores ou geraram comentários de desagrado nas redes sociais.

 

Uma tendência fundamental: o restyling

As novas necessidades, novos formatos e novos suportes aos que se enfrentam as marcas muitas vezes tornam necessário que se trabalhe na adaptação dos logotipos e, de um modo mais geral, da identidade visual das marcas. Mas deve fazer-se no momento adequado, da forma adequada e tomando as devidas precauções.

Várias são as razões para tomar a decisão de mudar ou de renovar um logotipo:

  1. Motivações estratégicas: têm a ver com a necessidade de adotar um novo posicionamento ou estratégia de marca.
  2. Razões estéticas: quando um logotipo ficou desatualizado em relação ao que são as tendências formais do momento (é necessário ter em conta que o design de um logotipo não deve estar sujeito a uma moda, porque só vai funcionar enquanto essa moda pontual durar).
  3. Razões técnicas: devido aos formatos e suportes que antes fizemos menção, a tendência atual no design de logotipos é a simplicidade. Imperam logotipos limpos, claros, simples e fáceis de aplicar.
  4. Razões relacionadas com o mercado: quando a concorrência renova a sua identidade e logotipos, muitas vezes é necessário que a nossa empresa também o faça, para não se deixar ficar para trás.

Para esses casos em concreto, a necessidade de restyling ou re-design dos logotipos das marcas são muito importantes. E podem consistir numa melhoria e renovação, ou numa mudança mais radical, se as circunstâncias assim o exigem. Ainda que, teremos sempre de garantir que o público continue a reconhecer a marca e é evidente que não será o mesmo para um produto de grande consumo, em que a decisão de compra se toma em segundos, que quando falamos de uma marca empresarial. Neste caso, é possível implementar mudanças mais profundas, auscultando sempre previamente a opinião do público. Na Summa levámos a cabo com êxito o re-design de marcas muito conhecidas, como Bimbo, RTVE, Derbi, Ferrovial, Esade ou TeleCinco, entre muitas outras.

Neste sentido, é importante testar o novo logotipo, para garantirmos que o público aceita bem a mudança, ainda que tenhamos sempre que assumir um certo grau de risco (o mundo é dos valentes!). O importante é saber adaptar-se aos tempos modernos mas sem se perder a essência.

Comentários

Ainda não existe nenhum comentário neste post

Escreva comentário