Packaging criativo: o que é e como obtê-lo?

Cada dia há mais marcas que desenvolvem packagings curiosos, criativos e originais para apresentar os seus produtos, embora estes sejam, muitas vezes, tradicionais. Quer saber porquê e quando é necessário um packaging criativo? E como criar um packaging que chame a atenção entre a multidão? Continue a ler porque, no artigo de hoje, refletimos sobre estas questões.

Macaroni plastic package

 

O que entendemos por packaging criativo?

Como sabemos, o anglicismo packaging traduz-se em português como a embalagem, ou caixa, que contém um produto e que tem a função de protegê-lo e preservá-lo no longo caminho da fábrica até ao lar do consumidor.

Porém, o packaging criativo é “muito mais” do que uma simples caixa mais ou menos apelativa. Um bom packaging criativo deve ser capaz de:

  1. Cumprir a sua função de conter o produto de forma eficaz.
  2. Transmitir claramente os benefícios do produto.
  3. Contribuir para o posicionamento da marca.
  4. Diferenciar-se dos restantes produtos semelhantes da concorrência.
  5. Surpreender agradavelmente o consumidor.

4 conselhos para conseguir um packaging criativo

Não vamos iludi-lo: conseguir um packaging criativonum mundo saturado de embalagens com designs cada vez melhores, não é nada fácil. Também não é fácil surpreender agradavelmente um consumidor que recebe centenas de mensagens por dia ou tentar competir com os elevados investimentos que as grandes empresas multinacionais dedicam ao seu packaging.

No entanto, existem algumas sugestões que poderá seguir para tentar obter um packaging criativo adaptado ao seu orçamento, necessidades e público-alvo. O primeiro conselho é confiar numa agência profissional e com experiência em packaging e, se possível, na mesma categoria de produto que a sua.

Outros três conselhos úteis para criar um packaging criativo e que seja eficaz e rentável seriam:

1. Aposte na originalidade… mas avalie-a em função do contexto, tipo de produto e público ao qual se dirige.

Talvez se lembre de que, há alguns anos, esteve na moda um packaging criativo de roupa interior masculina que não teve boa aceitação no público: slips e boxers comercializados em latas semelhantes às da famosa sopa Campbell. O que falhou nesta original forma de embalagem? Várias coisas, mas a mais importante talvez fosse o artigo estar completamente oculto por trás das várias camadas de alumínio. Talvez este packaging criativo tivesse tido mais sucesso se a falsa lata de sopa contivesse bombons ou peças de puzzle. Porém, quando o consumidor deseja comprar uma peça de roupa íntima para uso diário, quer — e precisa — tocar-lhe, avaliar a sua confeção, analisar a qualidade… Este é um exemplo de packaging de certa forma criativo, mas provavelmente pouco adequado a este produto concreto.

2. Certifique-se de que o packaging está em linha com a sua marca.

Um dos aspetos importantes de qualquer packaging é ser coerente com o posicionamento da marca. O facto de o packaging ser criativo nunca deve significar ir contra a estratégia ou a arquitetura de marca definidas. Pelo contrário, deve recorrer à criatividade para tornar mais evidente, e de uma forma original, a estratégia de marca.

3. Não se esqueça do seu público-alvo.

O nosso quarto conselho para criar um packaging criativo é básico, mas alguns designers parecem tê-lo esquecido: o público-alvo a que se destina tanto o produto como a sua embalagem. O que procuram os seus clientes? Originalidade? Tradição? Inovação?

Respeite as necessidades, expectativas e desejos dos seus clientes e isso servirá de inspiração no momento de criar aquele packaging criativo que fará com que o seu produto se destaque entre a concorrência.

Concluímos o nosso artigo sobre packaging criativo com algumas reflexões finais:

O packaging é o ponto de encontro entre a marca e o produto e é uma parte muito importante na experiência que temos com a marca. Se pensarmos bem, é a única forma de marketing vista por 100% dos clientes. Se acrescentarmos que mais de 80% das decisões de compra são tomadas no ponto de venda, damo-nos conta de que é essencial trabalhar o packaging com o profissionalismo merecido. Não nos esqueçamos também de que, muitas vezes, a embalagem é efémera, mas outras tantas permanece e tem a capacidade de interagir com o cliente ao longo dos anos. Portanto, a experiência entre o cliente e a marca pode prolongar-se por muito tempo.

Comentários

Ainda não existe nenhum comentário neste post

Escreva comentário