Packaging innovations: centrar esforços no pack em nome da sustentabilidade

De acordo com os dados do Eurostat, em 2016 cada europeu gerou uma média de 170kg de lixo em packaging. Só na Europa, foram geradas 35,3 milhões de toneladas de cartão e papel e 16,3 milhões de toneladas de plástico. Outro estudo assegura que se pode dar a volta à Terra quatro vezes com os resíduos plásticos provenientes de embalagens produzidas apenas em 2018.

Longe de melhorar, os especialistas apontam para um agravamento dos números. Um aumento do desperdício de 9% por ano devido, entre outros fatores, ao aumento imparável do e-commerce e das suas embalagens. Assim, em 2019 a sustentabilidade volta a ser uma das tendências-chave no setor do packaging. É tempo de packaging innovations que protejam o ecossistema.

A garrafa de vidro reutilizável da marca Evian

Para diminuir a pegada ambiental dos seus produtos, a empresa de água engarrafada Evian aliou-se a Virgil Abloh, designer da Louis Vuitton, para lançar no mercado uma nova garrafa de vidro 100% reutilizável. A tampa de bambu e o revestimento de silicone conferem um toque premium a um objeto que foi lançado em finais de fevereiro e que esgotou em menos de 24 horas, apesar do seu preço: 50€.

Esta garrafa é o primeiro passo da empresa em relação ao seu objetivo de se transformar numa marca 100% reciclável em 2025.

packaging innovations

Da garrafa aos chips da Coca-Cola

A multinacional também anunciou o seu compromisso com a sustentabilidade, delineou um objetivo para 2025 e focará as suas inovações no desenvolvimento de embalagens eco. 100% das suas garrafas já são recuperáveis hoje em dia, mas o seu objetivo é que, daqui a 6 anos, 50% do material que se utiliza na sua produção seja reciclado. Além disso, para reduzir a gestão de resíduos, em alguns dos seus últimos lançamentos em Espanha como os produtos Honest ou Adest, a Coca-Cola apostou no uso de um material de origem vegetal denominado plant bottle, elaborado com até 30% de plantas.

packaging innovations

No entanto, e apesar dos esforços da multinacional em lançar packaging innovations mais ecológicas, as associações ecologistas já denunciaram que as tampas de garrafas são ainda feitas com plásticos de difícil recuperação.

Outra das suas inovações foi a de transformar as garrafas de Powerade, recuperadas da maratona de Barcelona de 2018, em objetos biodegradáveis para a maratona de 2019.

packaging innovations

O Starbucks redefine-se

Outra empresa que centrará as suas inovações na sustentabilidade é o Starbucks. Atualmente, apenas 10% do material que a marca utiliza é reciclável. Por isso, participou no concurso NextGen Cup Challenge, através do qual recebeu mais de 500 propostas para alterar as suas embalagens. Entre os finalistas está uma proposta para criar embalagens com base de fibra 100% reciclável, outra que propõe packs biodegradáveis à base de plantas e uma terceira que aposta em criar embalagens reutilizáveis que podem ser devolvidas ao Starbucks.

Plásticos criados a partir de resíduos vegetais

No centro de inovação da organização Ecoembes também se trabalha no desenvolvimento de materiais de origem vegetal para os packs. The Circular Lab apresentou há umas semanas um novo material plástico feito com base em resíduos como batatas, cenouras ou qualquer outro desperdício vegetal. O resultado é uma embalagem reciclável, compostável e biodegradável no ambiente marinho.

packaging innovations

A aposta no cartão

Outra das inovações em packaging é a substituição do plástico ou vidro por cartão. A sua pegada de carbono, ou seja, as emissões de carbono deste material são muito inferiores: 107 kg de CO2 por cada 1000 litros, enquanto as garrafas de vidro representam 875 e as de plástico 259. O fabricante de embalagens Smurfit Kappa está a trabalhar em 2019 na melhoria da sua gama de descartáveis Bag-in-Box, composta por 80% de cartão ondulado e apenas 20% de plástico. De acordo com a empresa, a sua solução “oferece uma opção de embalagem mais sustentável para indústrias como a do vinho, sumos, ovos líquidos, produtos lácteos e também para outros produtos não pertencentes ao setor da alimentação, como o óleo para motores e os produtos químicos”.

Frustration Free Packaging da Amazon

Além de colocar o foco na busca de alternativas mais sustentáveis, a indústria das embalagens apela a um consumo consciente. A Amazon, com a sua iniciativa Frustration Free Packaging, incentiva marcas a reduzir a quantidade total de embalagem utilizada em cada produto, permitindo a redução de resíduos. Com este programa, a empresa conseguiu, em 2017, reduzir 16% de resíduos e 350 milhões de caixas utilizadas.

Conjugar esta tendência com outras destacadas pelos especialistas nos últimos congressos como são a aposta no local, na interação com o consumidor ou a personalização é um dos desafios do setor. E, sobretudo, conseguir a mesma qualidade, usabilidade e resistência, mas com resultados mais eco-friendly.

New Call-to-action

Comentários

Ainda não existe nenhum comentário neste post

Escreva comentário