Packaging inovador, três exemplos

Sete segundos. É o tempo de que uma pessoa necessita para optar entre um produto ou outro na prateleira. Sete segundos nos quais o packaging deve captar a atenção e convencer. Daí a necessidade de um “cartão de visita” inovador e criativo, que tenha o poder de surpreender e de criar impacto no nosso público-alvo. Mesmo numa época em que já se inventou e desenhou tudo, o packaging pode servir para que o cliente opte pela compra do nosso produto. Por isso é que lhe chamam o “vendedor silencioso”, mas, para isto, deve ser um packaging inovador. 

Assim, além de uma ferramenta que reforça a marca, o packaging pode contribuir com um aumento tangível nas vendas. Porém, este exige perseverança, assim como uma avaliação do nível de atratividade dos nossos produtos e, sobretudo, de uma aposta diária na inovação. Não só a nível técnico, pois, por vezes, o investimento que visa a melhoria contínua de um produto não se traduz numa maior conexão com o público-alvo. Para que o produto acabe no carrinho do consumidor é necessário também destinar recursos, orçamento e esforços para o respetivo design, o packaging e a comunicação.

Porque é que o packaging é um bom recurso para inovar?

Muitas vezes, a embalagem é o primeiro impacto que recebemos de uma marca e de todo o seu imaginário, antes mesmo de conhecermos ou testarmos o produto. Por isso, é necessário defini-la como parte da estratégia de marca. Mesmo quando o nosso cliente já compra o produto, inovar no packaging pode reafirmar a sua compra. E se deixou de comprar, pode ajudar a reativar esse ato.

Assim, não deve ser visto apenas como um driver da compra, primário ou impulsivo, mas sim como uma forma de proporcionar ao produto um valor acrescentado, alargando a sua vida útil e estendendo o seu interesse a outros “touchpoints” da marca. Se, mesmo depois de o produto ser aberto e consumido, o packaging oferecer um uso prático, a marca continuará a proporcionar valor ao consumidor, já que este irá incorporá-la de formas diferentes nos seus hábitos, o que favorece a fidelização à marca.

Packaging inovador: três exemplos que deve conhecer

O uso das novas ferramentas tecnológicas e digitais, estar atento às tendências sociais para incorporá-las no design — como, por exemplo, o interesse crescente em embalagens sustentáveis — e a personalização são três eixos sobre os quais deve incidir a inovação no packaging. A mudança de estação também serve de inspiração para criar embalagens inovadoras.

Nutella única

ejemplos de innovacion de productos

Em 2017, a Nutella desenhou e lançou no mercado 7 milhões de embalagens diferentes, criadas a partir de um algoritmo informático, com a ideia de transmitir e recordar ao seu público um dos seus principais atributos: ser uma marca divertida. Utilizando as novas tecnologias, além de fomentar a empatia com a marca, a empresa conseguiu que tanto os clientes fiéis como novos consumidores sentissem interesse por possuir os diferentes modelos.

De um pack de cerveja a comida para peixe

ejemplos de innovacion de productos

A sustentabilidade é uma das principais tendências no packaging inovador e uma inspiração valiosa no momento de inovar. Consciente disto, a empresa Saltwater Brewery de Miami deu, em 2018, um passo pelo qual a indústria e a sociedade esperavam há anos: começou a comercializar as suas latas de cerveja artesanal Screamin’ Reels IPA com anéis completamente biodegradáveis.

Estes anéis são feitos com restos de cevada, de trigo e de outros resíduos que sobram do processo de elaboração da cerveja, possibilitando a sua desintegração no oceano em poucos meses, e são, inclusive, comestíveis para as espécies marinhas. Graças a esta embalagem, a Saltwater Brewery obteve repercussão social, potenciando o conhecimento e a empatia para com a sua marca.

LED Bulbs, mais do que um packaging

A especializada página web Packaging of the world acolhe um projeto universitário que define na perfeição o espírito inovador do packaging, aliando as tendências de sustentabilidade e de poupança e proporcionando uma segunda vida à embalagem. Franciska Juhasz, uma estudante de um curso de packaging da escola Visart de Budapeste, idealizou uma embalagem em linha com a filosofia do produto, as lâmpadas LED: durabilidade e sustentabilidade. Criou assim uma embalagem de uma única peça de plástico que, sem necessidade de cola ou de outros materiais mais poluentes, protege a lâmpada depois de aberta e transforma-se num moderno candeeiro.

Comentários

Ainda não existe nenhum comentário neste post

Escreva comentário