Quanto tempo e dinheiro perdem os departamentos de marketing com tarefas ineficazes?

Isabel Santomé

Quanto tempo e dinheiro perdem os departamentos de marketing com tarefas ineficazes?

Hoje em dia, os departamentos de marca, marketing e comunicação despendem uma boa parte do seu tempo em tarefas que eles próprios reconhecem que são pouco produtivas ou que poderiam ser mais bem realizadas se fossem sistematizadas. Estas ineficiências têm um custo significativo, requerem mais pessoas do que as necessárias e, muitas vezes, impedem que estas possam dedicar-se a tarefas mais produtivas e estratégicas.

Uma média de 150 horas por ano em tarefas pouco produtivas

Um estudo da Aggylon Brand Center, referido na Marketing Directo, calculou quanto tempo e dinheiro os departamentos de marca, marketing e comunicação perdem com estas tarefas de pouco valor. De acordo com os dados fornecidos pelos clientes da plataforma, entre os quais se encontram a Repsol, AENOR ou Santalucía, este relatório estabelece que:

  • Os departamentos de marketing perdem, em média, 100 horas por ano a responder a dúvidas de forma repetitiva (20/30 minutos por dia).
  • Da mesma forma, utilizam 50 horas por ano a procurar as mesmas fotografias e imagens (10 minutos por ano).
  • Consideram que a rentabilidade da marca poderia aumentar até 50%.

Além disso, o estudo indica que, ao utilizarem ferramentas adequadas para a sistematização destes processos, as empresas conseguiram:

  • Reduzir em 90% o tempo que os utilizadores gastam a encontrar conteúdos (passa de 10 minutos em média para 1).
  • Diminuir em 30% o tempo despendido na gestão dos processos de revisão e aprovação de materiais corporativos (substituindo o correio eletrónico, o telefone ou as reuniões).
  • Diminuir os erros na implementação da marca em 20%.
  • Aumentar 100% a rentabilidade da marca.

O que é que está a falhar?

É certo que construir uma marca de sucesso é um processo complexo. São muitos os elementos e atores que intervêm e todos têm de estar coordenados. Uma marca não é consequência de um momento de inspiração, mas sim de um trabalho constante, global e coerente.

De um ponto de vista metodológico, para construir uma marca que ofereça valor é necessário trabalhar em 4 grandes áreas: a estratégia, a identidade, a ativação e a gestão de marca. Relativamente a esta última, não são poucas as empresas que confundem a gestão com o lançamento.

Por isso, é necessário um plano de gestão que inclua, pelo menos, sete aspetos essenciais. E um deles, básico mas fundamental, é beneficiar de ferramentas digitais, como a Aggylon Brand Center, que permitam poupar tempo e dinheiro, minimizar os erros e facilitar o controlo da gestão de marca por parte dos seus responsáveis. Em plena transformação digital, não podemos continuar a gerir as marcas como antes.

Anterior Seguinte

E você, o que você acha?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *